Você está aqui
Home > Local > RENATO CÂMARA PEDE SUSPENSÃO DA COBRANÇA DE PARCELAS DA AGEHAB DURANTE PANDEMIA

RENATO CÂMARA PEDE SUSPENSÃO DA COBRANÇA DE PARCELAS DA AGEHAB DURANTE PANDEMIA

Preocupado com o impactado financeiro causado pela pandemia e atendendo aos inúmeros pedidos dos moradores, o deputado estadual Renato Câmara cobrou nesta primeira sessão ordinária do ano da Assembleia Legislativa, a suspensão da cobrança das prestações dos contratos referentes aos programas habitacionais da Agência de Habitação Popular em Mato Grosso do Sul (Agehab).

Durante a sessão realizada nesta quinta-feira (3), o deputado reconheceu a ação do governo que suspendeu as cobranças até junho de 2021, entretanto, a preocupação com a continuidade da pandemia do Coronavírus e o estado fez com que Renato Câmara solicitação o prazo maior.

“O Decreto 15.406/2020 estabelece a suspensão no período emergencial, devido a Covid-19. Mas ainda estamos em meio a pandemia. Por ser um decreto, minha preocupação é essa, pode ser reformulado a qualquer momento”, explicou.

O deputado falou das razões de seu requerimento. “Peço que continuem suspenso esses pagamentos, pois sabemos que as famílias inscritas nos programas habitacionais são as famílias carentes que, muitas vezes tem que escolher entre pagar a parcela da Agehab ou se alimentar”, justificou Renato Câmara.

“Solicitamos ao governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, e à secretária de Estado de Habitação (Agehab), Maria do Carmo Avesani Lopez, que continue suspensa essa cobrança. A pandemia, infelizmente, não acabou”, concluiu o parlamentar.

Em setembro no ano passado, após receber pedido de ajuda dos moradores, Renato Câmara esteve em reunião com a secretária Maria do Carmo, para buscar uma forma de ajudar os moradores do residencial Nelito Câmara, em Ivinhema, a pagarem as dívidas vinculadas ao programa habitacional.

*Com informações de Christiane Mesquita/Assembleia Legislativa

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top