Você está aqui
Home > Local > PROJETO DE LEI CRIMINALIZA PERSEGUIÇÃO QUE FEZ RADIALISTA FUGIR DE MS

PROJETO DE LEI CRIMINALIZA PERSEGUIÇÃO QUE FEZ RADIALISTA FUGIR DE MS

A radialista Verlinda Robles se viu obrigada a fugir de Mato Grosso do Sul após dois anos de perseguição. O que parecia carinho de fã se transformou em pesadelo. O ápice do crime, ainda não reconhecido no Brasil, foi o suspeito alterar faturas da vítima, encaminhando para seu próprio endereço. Um Projeto de Lei do deputado federal Fábio Trad (PSD-MS) criminaliza esse tipo de violência, conhecida como Stalking (perseguição), e prevê pena de reclusão em regime fechado.

Foram dois anos de ligações, presentes e quantias em dinheiro devolvidas de forma imediata, para que a radialista entendesse a gravidade da situação. As declarações bizarras do autor sempre envolviam um chamado divino em que Verlinda seria a “enviada por Deus” para ser sua mulher.

“Eu sou locutora há quase 30 anos você sempre recebe carinho dos ouvintes e, em princípio, pensei que fosse, já que ele também se intitulava como ouvinte. Até que ele começou a dizer que estava apaixonado e dizer que foi Deus que me colocou na vida dele e que eu era a escolhida. Ele usava esse termo e toda vez que ele ligava”, conta.

As investidas tomaram grandes proporções e o stalking começou a incomodar todos que viviam ao redor da vítima. Verlinda conta que mesmo se tratando de uma pessoa cega passou a sentir medo, porque ele era debochado e irônico nas ligações.

Ação semelhante acontece na série norte-americado “You”, em que durante a perseguição, os amigos e familiares da vítima também se tornam alvos.

“Eu sou paulista e cheguei a ouvir em diversas ligações que ele tinha me visto em uma praça de Birigui, em 1992, quando ele ainda enxergava. Ele dizia que eu não o amava agora, mas que ainda iria amá-lo. O negócio foi ficando sério e ele foi conseguindo celulares particulares de amigos. Chegou uma hora que eu não estava mais aguentando. Até o pessoal do ambiente de trabalho começou a reclamar dizendo que teria de dar um jeito e parar tudo isso”, frisa.

A fuga –Verlinda trabalha com o rádio há 30 anos. Ela conta que foi radialista em Costa Rica de 2002 a 2010. Logo depois, se mudou para Chapadão do Sul, onde trabalhou até 2016.

Foto: Arquivo Pessoal

Fonte: https://www.campograndenews.com.br/cidades/interior/projeto-de-lei-criminaliza-perseguicao-que-fez-radialista-fugir-de-ms?fbclid=IwAR3Af_75nxMVr_r5Zlvlr57MOCUc0FZR5m4YgVJFr6IxkTTWnWkoOohUZSg

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top