Você está aqui
Home > Educação > AULA INAUGURAL MARCA INÍCIO DO PROGRAMA JOVEM APRENDIZ EM BATAYPORÃ

AULA INAUGURAL MARCA INÍCIO DO PROGRAMA JOVEM APRENDIZ EM BATAYPORÃ

Vinte e quatro jovens batayporaenses entre 14 e 24 anos ingressaram nesta segunda-feira (03) no mercado de trabalho por meio do Programa Jovem Aprendiz. Uma iniciativa da Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Assistência Social, em parceria com a Usina Laguna, Sindicato Rural e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/MS).

A aula inaugural, realizada no Território da Cidadania, foi prestigiada pelo prefeito Jorge Takahashi, pela promotora de Justiça Bianca Machado; pela secretária de Assistência Social, Leia Maria; pelo supervisor de Recursos Humanos da Usina Laguna, Fernando Martins; pela coordenadora do Senar/MS, Simone Veiga; pelo presidente do Sindicato Rural, Altamir Ramos; e pelos vereadores Cacildo Paião, Danilo Enz e Samuel Macedo.

Cb image default

Pais, familiares, representantes da Secretaria Municipal de Assistência Social e os secretários municipais Marcela Leite (Saúde), e Sidney Olegário (Administração/ Obras, Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente) aplaudiram de perto a conquista dos jovens.

Pelos próximos 11 meses, esse grupo vai desenvolver habilidades no programa de qualificação profissional na função de administrador rural.

Apostando na educação como um dos pilares da atual gestão, o prefeito Jorge Takahashi destacou para os jovens a importância do programa. “É um prazer enorme presenciar esse momento tão especial e que vai ser muito importante para os 24 jovens batayporaenses. Essa ação abre portas para o mercado de trabalho e forma cidadãos capacitados para o primeiro emprego com carteira assinada. Aproveitem ao máximo essa oportunidade. Se esforcem porque o amanhã está esperando vocês, capacitados, para o trabalho”, disse o Chefe do Executivo parabenizando o grupo e aconselhando a todos para focarem nas suas possibilidades e não em suas limitações.

Cb image default

Fernando Martins, representante da Usina Laguna, destacou que o programa vai abrir novos caminhos para os jovens batayporaenses e atender uma legislação que determina, que toda empresa tenha uma cota de jovens aprendizes. “Fico feliz em saber que indiretamente estamos ajudando tantos jovens a trilhar seus caminhos profissionais. Vocês estão iniciando uma nova fase, e saibam que terão professores a todo momento apoiando vocês diante do trabalho. Espero que agarrem essa oportunidade para terem um futuro brilhante”, pontuou.

Para o presidente do Sindicato Rural, Altamir Ramos, o programa, além de cumprir a sua função social de capacitar e inserir jovens no mercado de trabalho, é motivo de orgulho, já que o seu modelo é referência no Brasil.

A coordenadora do Senar, Simone Veiga, explicou que a modalidade de trabalho que está sendo ofertada em Batayporã é nova no SENAR, uma alternativa ao quadro social. “Geralmente a parceria é entre o Senar e uma empresa, e essa nova modalidade traz um terceiro parceiro, que aqui no município foi autorizado pelo Ministério da Economia, sendo a Prefeitura Municipal, o que nos traz desafios maiores”, enfatizou.

Cb image default

Fotos: Aline Leão/Assessoria PMB

Na ocasião, ela deu boas-vindas aos jovens aprendizes, dizendo que tudo isso só foi possível porque a Usina Laguna acreditou no trabalho do SENAR, e agradecendo o respaldo do Prefeito Jorge Takahashi que “nos abriu as portas com toda a sua equipe e deu credibilidade ao programa de aprendizagem, um trabalho que iniciamos em 2015 e que a cada ano só cresce”.

Oportunidade – Natanael Felipe da Silva, 19 anos, está no segundo ano do Ensino Médio e acredita que o Jovem Aprendiz irá abrir as portas para o mercado de trabalho. “É uma experiência nova e uma excelente oportunidade, já que quero seguir nessa área. Vou aproveitar ao máximo para abrir novos horizontes”, disse.

Para Verônica Neves Alves, 18 anos, o Jovem Aprendiz é uma oportunidade incrível e que irá se doar para obter bastante conhecimento para futuramente conseguir uma vaga na Usina Laguna com carteira assinada. “Está difícil para o jovem que termina os estudos conseguir de imediato um bom trabalho, e vi no programa essa oportunidade”, ressaltou.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Top